ago
21

Sempre dou uma olhada nos preços de vinhos nos bares e restaurantes por onde passo. Mania. Mesmo que não queira beber, bisbilhoto. A conclusão, baseada em muitas andanças alcoólicas é que beber vinho em restaurante ainda é, no geral, um programinha caro. Claro que se você é rico, não se espanta, mas para pessoas que ainda não chegaram lá, o cerco aperta.

Bem, mas seguindo… Daí, a gente pensa em levar aquela nossa garrafa para o restaurante e eis que surge a temida taxa de rolha. Mas há restaurantes e bares que permitem que você leve seu vinho sem cobrar nada a mais. Há esperança! Imediatamente eu viro fã de lugares assim.

É de uma simpatia extrema, mas pela lógica, o restaurante não tem nenhuma obrigação de liberar seus clientes a levarem bebidas, pois a casa vai colocar à nossa disposição taças, gelo, balde e, no mínimo, os serviços do garçom e do pessoal da limpeza. Ela vai ter despesas. Então, para não ficar com cara de tacho, caso queira levar sua garrafa, ligue antes para saber das condições. É simples.

Para retribuir tamanha gentileza, não dê uma de ‘mala’ exigindo taças de cristal ou reclamando do serviço, mesmo que seja atrapalhado. E é bacana oferecer uma taça à pessoa que vai te servir ou, se a situação couber, ao gerente ou dono. Também não vale levar um montão de garrafas, a não ser que você tenha combinado alguma comemoração com amigos.

Outra coisinha: prefira levar a garrafa embalada nem que seja num embrulho de papel pardo. Fica meio estranho chegar com a garrafa na mão toda à mostra. Discrição, discrição. Agora o seguinte, se esse trabalho todo for pra levar aquela garrafa de ‘Concha y Toro reservado’, aí, meu filho, é pra chorar de raiva. Por que levar um vinho manjado desse que está em 99% das cartas? Não vamos ofender o local…

* Foto de Fabiano Possi *

Você pode deixar uma mensagem, ou um trackback do seu próprio site.

5 respostas to “'No gargalo': Levar de casa ou não?”

 
  1. Val Becker disse:

    Ahahahahha… Levar um ‘Concha y Toro reservado’! Sacanagem.

    Me divirto sempre com essa coluna, flor! Você é ótima.

    Beijo.

  2. claudia holanda disse:

    🙂 hahaah, po val, é muito brochante. Vale mais levar um vinho português que ninguem ouviu falar do que portar o Concha, vinho que tb está presente em todos os supermercados!

  3. feroli disse:

    Levar vinho para restaurante só se for muito caro (o que é diferente de ser bom).
    Melhor aproveitar uma terça no Santa Fé e ter 25% de desconto na carta.

  4. Claudia Holanda disse:

    fero, tb não é assim… A sugstão do Santa Fé é ótima, mas tem lugares qeu aceitam que vc leve sua garrafa sem problemas, como o Olivier Cozan, em Ipanema, e o restaurante japones Honjin, em Botafogo.
    No dia que fui ao Olivier levei um Casa Silva merlot, e pro honjin levei o espumante Don giovani brut.
    Liguei antes, confirmei e deu tudo certo.
    beijoss

  5. monica disse:

    santa fé é bárbaro e acho chique o restaurante liberar pro cliente levar o vinho, mas, sinceramente, gosto mesmo é de beber em casa com val & amigos 😉

 

Deixe seu comentário

Monica Ramalho

Monica Ramalho

Como me achar

(21) 99163.0840
moniramalho@gmail.com

Arquivo

Caixinha de Música