mar
14

No próximo dia 17 de março, às 20h, o Roda Bar, recém-inaugurado no Planetário da Gávea, vai estrear as Quintas Musicais no Teatro Maria Clara Machado, com um show em homenagem ao samba e à cidade onde ele nasceu, o Rio de Janeiro. Com Adriana B (voz e percussão), Igor Eça (violão, baixo e vocais), Nando Duarte (violões, bandolim e guitarra) e Fábio Luna (percussão, bateria, flauta e vocais), o show “E o enredo virou MPB” ressaltará toda a musicalidade e a poesia que fica um pouco escondida no andamento (cada vez mais) acelerado dos sambas enredo na Marquês de Sapucaí. Ingressos a R$ 40.

adriana b 650

“O samba enredo narra uma história, muitas vezes com letras primorosas que, com o ritmo das baterias e a plasticidade das alegorias, acabam não sendo as únicas estrelas do desfile. Quero que sejam cantadas e tocadas mais lentamente e com arranjos que destacam as palavras, jogando o foco na poesia dessa história”, explica Igor, idealizador, diretor musical e arranjador do espetáculo.

Ele é filho de um dos gênios do piano brasileiro, o grande Luiz Eça, e está feliz com a receptividade do dono da casa e dos músicos à sua proposta. Adriana B, por exemplo, virá do Recife exclusivamente para participar do show inaugural do Roda Bar. Nando Duarte e Fábio Luna são dois dos melhores e mais requisitados instrumentistas da cena carioca. A coordenação de produção é de Dulce Lobo.

O roteiro traz sambas emblemáticos que todo mundo sabe cantar, como “Das maravilhas do mar, fez-se o esplendor de uma noite”, de Davi Correia e Jorge Macedo (Portela, 1981), “Sonhar não custa nada”, de Paulinho Mocidade, Rico da Viola e Moleque Silveira (Mocidade, 1992), “Caymmi mostra ao mundo o que a Bahia e a Mangueira tem,” de Ivo Meireles, Paulinho e Lula (Mangueira, 1986) e “Domingo”, de Aurinho da Ilha, Ione do nascimento, Adhemar Vinhaes e Waldir da Vala (União da Ilha, 1977).

“Inaugurar essa série com o Igor Eça e a Adriana B é um imenso prazer pra nós do Roda Bar, que somos produtores de música, sobretudo. A ideia inovadora de reler os sambas enredo numa versão MPB é sensacional, inspiradora e de resultado surpreendente. Sejam bem vindos ao nosso projeto e degustem o melhor da musica brasileira”, diz o produtor artístico David Miguel, sócio da Roda de Produção Ilimitada.

Para além de preservar a memória do gênero carioca, um dos objetivos deste show é mostrar como os sambas enredos podem soar bonitos e encantar o público fora do período da folia, mostrando toda a beleza destas tramas que nos emocionam na Avenida há tantos Carnavais.

QUANDO: 17 de março, às 20h

ONDE: Teatro Maria Clara Machado (Padre Leonel Franca, 240, no Planetário da Gávea). Telefone: 3005.4104

QUANTO: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia entrada para estudantes e maiores de 65 anos)

ETCÉTERA: São 130 lugares e a censura é livre

Você pode deixar uma mensagem, ou um trackback do seu próprio site.

Deixe seu comentário

Monica Ramalho

Monica Ramalho

Como me achar

(21) 99163.0840
moniramalho@gmail.com

Arquivo

Caixinha de Música