abr
15

“Proponho aos ouvidos atentos prestarem bastante atenção ao trabalho musical de Túlio Borges (em foto de Vitor Schietti). Depois a gente conversa”. A assertiva é do musicólogo e crítico de música Zuza Homem de Mello, a respeito da produção musical do cantor e compositor brasiliense. Pianista por formação, Túlio já foi premiado em diversos festivais do país por sua criação musical poética e híbrida.

O seu álbum de estreia, “Eu venho vagando no ar” (2010), é festejado pela crítica especializada pela profundidade, delicadeza e poesia calorosa, o perfeito domínio de textos e ideias, a cuidadosa feitura e, de acordo com o jornalista musical, escritor e pesquisador Tárik de Souza, por ser um manifesto de um novo e singular artista. O disco foi nomeado como um dos 50 melhores do ano pela Revista Manuscrita, indicado para o Prêmio da Música Brasileira e rendeu ao autor o prêmio de Melhor Cantor Independente de 2010, concedido pela Rádio Cultura de São Paulo.

Túlio por Vitor Schietti
Os shows do seu novo disco, “Batente de Pau de Casarão” (2015) chegam, finalmente, ao Rio de Janeiro, com patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura do DF e realização da Padê Produções. Túlio se apresenta no Bar Semente, na Lapa (quarta, dia 20, às 20h, com ingressos a R$ 30), no Eco Som Studios, em Botafogo (quinta, dia 21, às 20h, com ingressos a R$ 20) e na Casa Porto, na Saúde (sexta, dia 22, às 20h, com entrada gratuita).

Para mostrar ao vivo músicas como “Coco de pé de manga” (Jessier Quirino), “Sertão de almas”, “Canção do Piauí unido” e “Baú de guardados” (parcerias de Túlio Borges com Climério Ferreira) e “Adorável trovador”(Túlio Borges e Toty), Túlio chamou Rafael dos Anjos (violão), Júnior Ferreira (acordeom), Pedro Vasconcellos (cavaquinho), Fernando César (violão de sete), Valério Xavier e Afonso Gadelha (percussões).

O lançamento foi eleito o segundo melhor disco nacional de 2015 pelo site Os Melhores da Música Brasileira. Neste trabalho, Túlio alia a reconhecida singular musicalidade brasiliense às suas raízes nordestinas. A história do disco perfaz o caminho de São José do Egito, em Pernambuco, terra dos maravilhosos vates do repente, dos nomes quase sagrados na poesia popular nordestina, como o de Louro do Pajeú, Rogacioano Leite e Antonio Marinho, até a capital do país, Brasília.

O álbum traz parcerias de Túlio com poetas nordestinos, como o Jessier Quirino, da Paraíba, e Climério Ferreira, do Piauí, que se constituem em entoações contemporâneas e citadinas e um novo perfil sonoro para a poética do sertão. Dedicado à cidade de São José do Egito, a capital nordestina da poesia, o disco reúne excelentes instrumentistas brasilienses e brasileiros, para celebrar a admiração do compositor pelos poetas e cantadores nordestinos.

“Batente de Pau de Casarão” está disponível para streaming e download gratuitos em: www.tulioborges.com

Shows no Rio de Janeiro, serviço:

20/4 (quarta), às 20h
BAR SEMENTE
Evaristo da Veiga, 149, na Lapa
R$ 30
Classificação: 16 anos

21/4 (quinta), às 20h
ECO SOM STUDIOS
Real Grandeza, 170, em Botafogo
R$ 20 (inteira) / R$ 10 (meia)
Classificação: 12 anos 

22/4 (sexta), às 20h
CASA PORTO
Largo São Francisco da Prainha, 4, na Saúde
Entrada gratuita
Classificação: 12 anos

Você pode deixar uma mensagem, ou um trackback do seu próprio site.

Deixe seu comentário

Monica Ramalho

Monica Ramalho

Como me achar

(21) 99163.0840
moniramalho@gmail.com

Arquivo

Caixinha de Música