ago
16

De agosto a dezembro, o Oi Futuro em Ipanema promoverá o ciclo de encontros mensais Do Sulco ao Bit que, como o próprio nome sugere, parte das gravações em sulcos dos discos de acetato em 78 rpm até os bits digitais. O projeto vai delimitar alguns subperíodos importantes dessa trajetória, mostrados sob a ótica de especialistas e pesquisadores, como Silvio Essinger, Henrique Cazes, Nei Lopes e Ruy Castro, e interpretados por Soraya Ravenle, Época de Ouro, Pedro Paulo Malta e Zé Paulo Becker, entre outros. A produção é do Instituto Memória Musical Brasileira (IMMuB), com patrocínio da Oi, do Governo do Rio de Janeiro, da Secretaria de Estado de Cultura, da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro e apoio cultural do Oi Futuro. A entrada será gratuita.

alfredo

Em todas as edições haverá dois especialistas, um mediador e cantores, músicos e DJs convidados para ilustrar musicalmente o tema em pauta. O primeiro será “Do vinil ao download”, no dia 17 de agosto, às 19h30, com Fred Coelho, Hugo Sukman e a participação especial de Alfredo Del Penho (em foto de Leo Aversa).

A dupla de pensadores revisitará a história de todas as mídias, desde a chegada do disco ao país. Curiosidades sobre as primeiras gravações, como o disco de 76 evoluiu para 78 rpm, a explosão da venda dos gramofones e, depois, das vitrolas, e a música digital que nasceu junto com os anos 90. O cantor e compositor Alfredo Del Penho fará uma participação especial, ilustrando trechos de músicas que marcaram todo esse período, até hoje, com a força da Internet e a circulação sonora através do download.

“Com esse projeto, Do Sulco ao Bit, desejamos identificar, valorizar e resgatar partes da memória musical brasileira que nem sempre estão em evidência, facilitando o acesso e reconhecimento do vasto patrimônio musical nacional. Também queremos possibilitar que historiadores, artistas e especialistas expressem as suas visões sobre cada um desses períodos, além de abrir espaço para o debate e a troca de conhecimento com o público”, diz o produtor cultural e presidente do IMMuB, João Carino.

Este ciclo integra o calendário de eventos comemorativos pelos dez anos do IMUMuB, organização voltada para a pesquisa e a preservação da memória musical brasileira. O Instituto já mapeou e catalogou mais de 81 mil discos produzidos no país, o equivalente à cerca de 800 mil fonogramas, reunindo cerca de 90 mil compositores e intérpretes. A catalogação abrange toda a história da música brasileira, desde a primeira gravação em 1902 até os lançamentos recentes. O acervo segue em constante expansão, recebendo mensalmente centenas de discos, capas e músicas. O banco de dados está disponível no portal <www.immub.org.br> para consultas gratuitas.

Até dezembro, o ciclo visitará mais quatro temas: “Do samba à bossa nova”, no dia 14 de setembro; “­Do maxixe ao funk”, em 5 de outubro; ­“Do choro à eletrônica”, no dia 16 de novembro e “Da rádio à web”, em 14 de dezembro. O Oi Futuro fica na Rua Visconde de Pirajá, 54, em Ipanema. Informações pelo (21) 3131.9333. Todos os encontros serão gratuitos!

Você pode deixar uma mensagem, ou um trackback do seu próprio site.

Deixe seu comentário

Monica Ramalho

Monica Ramalho

Como me achar

(21) 99163.0840
moniramalho@gmail.com

Arquivo

Caixinha de Música