jun
29

Para comemorar os 85 anos de vida, o cantor, compositor, violonista e cineasta Sérgio Ricardo vai estrear o show “Cinema na Música” em 29 de junho, às 21h, no Teatro Solar de Botafogo. Artista de múltiplos cantos em uma só voz: a da autoexpressão, que inspira e convoca para a expressão coletiva, Sérgio é o criador de uma obra rara, desenvolvida em quase 70 anos, por meio da união de sua sólida formação musical com a força das imagens e das palavras. Há um financiamento coletivo para a realização deste show e os ingressos só serão vendidos via Catarse, de R$ 40 a R$ 3.000, de acordo com a recompensa escolhida no www.catarse.me/cinemanamusica

Sérgio Ricardo e filhos

Neste novo espetáculo sonoro e visual, os cantores Marina Lutfi, que também assina  a direção artística, e João Gurgel acompanham o pai, ao lado de uma “banda-orquestra” estelar, formada por Lui Coimbra (violão e violoncelo), Marcelo Caldi (piano e acordeon), Alexandre Caldi (sopros), Guto Wirtti (baixo) e Carlos Cesar (percussão).

No roteiro, canções feitas para os seus próprios filmes e alguns sucessos, chamando o público para reviver e cantar narrativas que marcaram a história do cinema brasileiro. “Barravento”, inspirado no filme do Glauber, “Esse mundo é meu”, com letra de Ruy Guerra, “Cantador de Caiazeiro” (abertura do seu filme mais cultuado, “A noite do espantalho”), “Zelão”, o seu primeiro sucesso e “Palmares”, com letra de Capinan, vão reverberar no Solar de Botafogo, enquanto trechos das películas serão projetados no palco. A realização é uma parceria Cacumbu Produções + A Ponte Produções.

Compositor de inúmeras canções e trilhas sonoras, como a do clássico “Deus e o Diabo na Terra do Sol”, filme de Glauber Rocha, e bom contador de histórias, Sérgio Ricardo se tornou cineasta nos anos 60. Premiado internacionalmente, realizou três longas metragens – “Esse mundo é meu” (1964), “Juliana do amor perdido” (1968) e “A noite do espantalho” (1973) e mais de dez curtas, entre eles “Menino da calça branca” (1961) e o mais recente “Pé sem chão” (2014).

Em os seus filmes, a música assume um papel potencialmente narrativo, criando uma linha de envolvimento entre os personagens, a história e o público. É mais do que trilha – é praticamente um personagem dentro do enredo. Sérgio criou obras que provocam o público a sentir o cinema, ouvi-lo, cantá-lo, e essa experiência será vivida neste “Cinema na Música”, que pretende circular pelo país.

Financiamento coletivo
Os ingressos só poderão ser adquiridos através do Catarse (www.catarse.me/cinemanamusica). Além do ingresso, o público pode escolher quanto pagar, de acordo com as recompensas oferecidas. Há itens variados, como download da filmografia completa do artista , DVDs e até cópia da partitura do Cordel de ‘Deus e Diabo na Terra do Sol’, do Sérgio Ricardo e Glauber Rocha. É uma oportunidade única, fazer parte de uma celebração de tamanha importância e ainda receber um souvenir carregado de história e sentimento, assinado pelo múltiplo Sérgio Ricardo.

Você pode deixar uma mensagem, ou um trackback do seu próprio site.

Deixe seu comentário

Monica Ramalho

Monica Ramalho

Como me achar

(21) 99163.0840
moniramalho@gmail.com

Arquivo

Caixinha de Música