set
15

O Equale mergulhou na obra do gênio baiano e pede a benção para lançar o álbum “Na Praia de Caymmi”, o terceiro do grupo vocal em atividade desde o início dos anos 90. A estreia será no dia 21 de setembro, às 21h, no Teatro Ipanema, com participação de Serjão Loroza. Nos dias 24 (Danilo Caymmi vai cantar junto!) e 25 de outubro, às 21h, será a vez de cantar para o público da Casa de Cultura Laura Alvim. Já no dia 28 de outubro, às 16h, o Equale levará o repertório de Dorival ao Parque das Ruínas. Ingressos a R$ 20. Essa turnê carioca tem mais um show marcado: em 7 de novembro, às 19h, na Casa do Choro, com ingressos a R$ 40.

Equale em foto de Cezar Adnet

“Na Praia de Caymmi” (independente) mistura grandes sucessos do homenageado – “Pescaria” e “O que que a baiana tem?”, samba de roda que ajudou a tornar a música popular brasileira mundialmente conhecida – com músicas menos revisitadas – “Horas” e “Canto de Nanã”. Já “Noite de Temporal” e “O Bem do Mar” marcam um estilo de composição único inventado por Dorival Caymmi: as canções praieiras. “Só Louco” revolucionou o samba canção e serviu de inspiração para a bossa nova que estava por vir.

O repertório magistral de Caymmi atraiu três participações muito especiais para a bolacha: Joyce Moreno nos arrebata com a sensualidade de sua “Morena do Mar”, Serjão Loroza amplia a intensidade dos versos de “Retirantes” (“vida de negro é difícil, é difícil como quê”) com o seu vozeirão e Danilo Caymmi representa a nobre linhagem de Dorival em “Vamos Falar de Tereza”, que fez parte da trilha sonora da minissérie global “Tereza Batista”, em 1992, num dueto dele com o pai. Danilo, aliás, entrou em estúdio com as mesmas flautas de bambu da época.

Para o músico e engenheiro de som Carlos Fuchs, sócio da Tenda da Raposa, onde o álbum foi feito, “o encanto e a simplicidade das melodias de Caymmi foram registrados de forma magistral pelas intrincadas linhas vocais deste que, com grande propriedade, segue a mui relevante tradição de gloriosos grupos vocais no Brasil. Do Bando da Lua ao MPB4, do Quarteto em Cy aos Cariocas, das revolucionárias ideias de Marcos Leite e seus Cobra Corais, disso tudo e mais, foi forjada a essência deste formidável grupo”.

O Equale faz transparecer o âmago da obra de Dorival em 15 faixas, com delicadeza e precisão, seja pelos sofisticados arranjos como pelas emocionadas interpretações. Os arranjos interpretados pelos 17 integrantes do Equale, especialmente escritos por três deles – André Protasio, Flavio Mendes e Dalton Coelho -, são executados à cappella ou com acompanhamento instrumental de percussão (Léo Mucuri, João Bani e Carlos Cesar), violões (nas mãos dos supracitados arranjadores) e baixo acústico (Leandro Vasques) e concebidos em diversos formatos desde uníssonos, solos e duetos, até oito vozes.

Com direção musical de André Protasio, o Equale é formado pelos cantores: Alice Sales, Ana Calvente e Nayana Torres (sopranos), Amanda Zullo e Letícia Dias (mezzos), Clara Rescala, Débora Braga, Muiza Adnet e Valéria Lobão (contraltos), Dalton Coelho, Flavio Mendes e Tom Andrade (tenores), André Protasio, Leandro Vasques e William Hester (barítonos), Murilo Sierra e Pedro Sabino (baixos).

Um pouco mais sobre o Equale
Formado no início dos anos 90 e privilegiando a voz como instrumento principal, o grupo sempre se destacou pela originalidade na interpretação da música popular brasileira, contemplando em seu repertório músicas de novos compositores e dos consagrados Tom Jobim, João Bosco, Lenine, Gilberto Gil e Milton Nascimento. Já se apresentou em importantes palcos, como CCBB Rio e São Paulo, Teatro Municipal de Niterói, Sala Funarte, além de premiado em Concursos e Festivais de música vocal no Brasil e na Espanha.

Em 2000 lançou o CD “Equale no Expresso Gil” (Albatroz), somente com músicas de Gilberto Gil. O segundo CD do grupo “Um gosto de sol” foi lançado em 2004 e homenageou a singular música mineira de Milton Nascimento, contando com participações especiais de Danilo Caymmi e do próprio Milton Nascimento, que declarou: “É o melhor CD de música vocal que eu já ouvi”. Após breve pausa, o grupo retomou suas atividades em 2013 para dar início à pesquisa que resultou nesta homenagem a Dorival Caymmi, que nunca sai de moda.

Equale lança “Na Praia de Caymmi” em quatro palcos cariocas:.

QUANDO: 21 de setembro (quinta), às 21h
ONDE: Teatro Ipanema – Rua Prudente de Morais, 824, em Ipanema. Informações pelo telefone: 2267.3750
QUANTO: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia entrada)
PARTICIPAÇÃO ESPECIAL: Serjão Loroza

QUANDO: 24 e 25 de outubro (terça e quarta), às 21h
ONDE:  Casa de Cultura Laura Alvim – Av Vieira Souto, 176, em Ipanema. Informações pelo telefone: 2332.2016
QUANTO: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia entrada)
PARTICIPAÇÃO ESPECIAL: Danilo Caymmi no dia 24

QUANDO: 28 de outubro (sábado), às 16h
ONDE: Parque das Ruínas – Rua Murtinho Nobre, 169, em Santa Teresa. Informações pelo telefone: 2215.0621
QUANTO: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia entrada)

QUANDO: 7 de novembro (terça), às 19h
ONDE: Casa do Choro – Casa do Choro – Rua da Carioca, 38, no Centro. Informações pelo telefone: 2242.9947
QUANTO: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia entrada)

Você pode deixar uma mensagem, ou um trackback do seu próprio site.

Deixe seu comentário

Monica Ramalho

Monica Ramalho

Como me achar

(21) 99163.0840
moniramalho@gmail.com

Arquivo

Caixinha de Música